Sexta-feira, 30.03.12

 


Para além de As Novas Meninas dos Chocolates, que romance de Annie Murray foi já publicado pela ASA?

Resposta: As Meninas dos Chocolates

 

Vencedores:

36 – Juliana Pires

207 – Catarina Catalão

263 – Daniel Pereira Ferreira


Parabéns aos vencedores e obrigada a todos os participantes!



publicado por Rita Mello às 12:37 | link do entrada | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 26.03.12

 

 

Responda corretamente a esta questão e ganhe um dos três exemplares de As Novas Meninas dos Chocolates, de Annie Murray, que a ASA tem para oferecer.


– O passatempo decorre até dia 29 de março
– Só é permitida uma participação por pessoa, morada e e-mail
– Só são aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas
– Participações com respostas incorretas ou dados incompletos serão eliminadas
– O vencedor será sorteado aleatoriamente entre todas as participações corretas e completas, sendo posteriormente contactado pela ASA
– A ASA não se responsabiliza por qualquer extravio nos correios



publicado por Rita Mello às 11:11 | link do entrada | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 23.03.12

 

 

Na sua juventude, Edie, Ruby e Janet partilhavam sonhos enquanto se dedicavam à deliciosa tarefa de fazer chocolates na famosa fábrica Cadbury, em Inglaterra. Duas décadas depois, o mundo está radicalmente diferente e as vidas das amigas também. Agora, a geração seguinte está a crescer e a enfrentar os seus próprios desafios.

Greta, a filha da temperamental Ruby, é tão bela quanto infeliz. A sua vida familiar foi sempre instável, o que a levou a procurar refúgio junto das suas amigas, na fábrica de chocolates Cadbury, onde também trabalha. Mas tudo vai piorar com o regresso da sua detestável irmã, Maureen. E assim, enquanto Inglaterra vive a euforia da louca década de 1960, Greta precipita-se para um casamento que rapidamente destruirá os seus sonhos românticos. Grávida e sem-abrigo, é acolhida pela maternal Edie e pelo marido, Anatoli. Mas o amor e segurança deste refúgio em breve serão despedaçados por uma tragédia que mudará as suas vidas para sempre…

 

Uma heroína inesquecível, uma história de destinos cruzados, segredos antigos… e um amor capaz de mudar tudo.



publicado por Rita Mello às 15:15 | link do entrada | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

 

 

Escrever sobre a geração seguinte é interessante e comovente. Depois de ter escrito sobre a juventude de Edie, Janet e Ruby em As Meninas dos Chocolates, nesta história, passadas nos anos sessenta, assistimos a uma nova era – a pílula e todo um conjunto de mudanças sociais – e às mulheres a envelhecer, a viverem com os seus sucessos e erros, e, tal como todos nós o fazemos, a cometerem repetidamente o mesmo erro. Agora, a geração seguinte – Greta, David e os outros – está a crescer e enfrentará os seus próprios desafios.

Eu estava interessada, é claro, na forma como as coisas tinham mudado na Cadbury: a modernização, a introdução de novos produtos e no facto de as mulheres poderem agora trabalhar depois de casarem. Mas, mesmo com todas essas mudanças, ainda não significava que alguém como Greta continuasse a encarar o casamente como a sua única opção para poder sair de casa.

Tendo crescido eu própria com israelitas, queria seguir a vida de David e ver como ele se dava no seu novo país e as suas próprias lutas com a sua identidade e com o sentimento de pertença. E queria seguir seguir também a vida de algumas das minhas personagens preferidas, como a Ruby e a Edie Anatoli, e ver onde é que a vida as tinha levado.



publicado por Rita Mello às 15:15 | link do entrada | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 01.03.12

 

 



publicado por Rita Mello às 09:42 | link do entrada | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 10.01.12

 





publicado por Rita Mello às 10:34 | link do entrada | comentar | favorito
|

Terça-feira, 08.11.11

 


Onde trabalham as protagonistas de As Meninas dos Chocolates, de Annie Murray?

Resposta: na fábrica Cadbury, em Inglaterra.

 

Vencedores:

01 – Vera Brandão

25 – Ana Rita Borba

50 – Sónia Filipa Rito Teixeira

75 – Helena Maria dos Santos Teiga

100 – Juliana Silva

 

Parabéns aos vencedores e obrigada a todos os participantes!



publicado por Rita Mello às 16:50 | link do entrada | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sexta-feira, 04.11.11

 

Quis sempre ser escritora?

Sim, acho que sim, desde que me lembro. Eu estava sempre a escrever alguma coisa quando era nova e continuou sendo assim. Tive também uma excelente professora na primária, chamada Miss Jones, o género de pessoa que veste sempre tweed e sempre muito amável e encorajadora.

 

Onde vai buscar as ideias para as suas histórias?

Inspiro-me sem dúvida nas pessoas (do passado e presente) e na vida à minha volta. Não me interesso muito pela escrita de fantasia e pela criação de mundos alternativos. É mais sobre o que a vida faz às pessoas – a interacção entre personalidades e circunstâncias. E sobre escrever sobre o passado, e o que as pessoas tiveram de suportar.

Geralmente são alguns detalhes históricos que despertam o meu interesse ou um tema mais emocional. Fiquei interessada por pessoas que viviam e trabalhavam nos canais e isso levou-me a escrever The Narrowboat Girl e Water Gypsies. Com um livro mais recente, Where Earth Meets Sky, a história surgiu do meu interesse pelos primeiros carros e pelos mecânicos que acompanhavam os carros a países como a Índia. O meu avô foi uma dessas pessoas – ele foi para a Índia pela primeira vez pela Daimler em 1905. Mas Lily, a protagonista, nasceu no meu pensamento como alguém que foi abandonada e que não sabe quem é em termos de classe e de onde pertence.

 

O que a leva a escrever?

Não tenho a certeza. Doris Lessing afirmou recentemente que escreve porque há algo de terrivelmente errado com ela. Muitos escritores parecem que têm uma compulsão – há algo dentro de nós que nos leva a fazê-lo. É uma forma de nos relacionarmos com o mundo, de dar forma à experiência e ao enorme fascínio que é tudo o que compõe a vida.

 

Como é a sua rotina de escrita?

Durante anos encarei a minha escrita como um emprego. Hoje em dia escrevo a primeira versão de um livro entre Setembro e Março, o que às vezes se assemelha a hibernar. Começo por volta das 9h30 por ler o que escrevi no dia anterior. E parto daí, escrevendo directamente no computador ou regressando ao papel e caneta caso esteja bloqueada. Proponho-me uma média aproximada de palavras que preciso de escrever numa semana de forma a ter o livro pronto. Há dias em que sei que não vou conseguir escrever nada e aí acho melhor parar e fazer outra coisa, como dar um passeio.

E depois há a escrita de “brincadeira”, que é feita com caneta e papel e em todo lado menos numa secretária!

 

Tem algum ritual que a ajude a escrever?

Gosto sempre de começar o trabalho com uma grande chávena de chá na secretária – ajuda a desanuviar, já que começar é sempre o mais difícil. Escrevo num diário quase todos os dias – apenas ou página ou pouco mais – antes de me dedicar à ficção.

Às vezes, quando fico bloqueada fico ensonada e tiro uma sesta de uns quinze minutos. Isso consegue fazer maravilhas em termos de ordenar os pensamentos. Nos últimos tempos tenho também vivido com um enorme cão basset, que se põe sempre no sítio onde eu tenho de estar, por isso batalhar com o Bruno pelo meu espaço também passou a ser um ritual diário.

 

Como pesquisa para os seus livros?

Começo pelo plano geral, o enquadramento histórico e parto daí para os detalhes. Uso tudo o que posso: livros, ouvir pessoas, mapas, fotografias – que são uma grande ajuda –, e às vezes a Internet. Durante a pesquisa as personagens começam também a desenvolver-se, quase como um elenco a sair de detrás da cortina e a pedir-me para os conhecer.

 

Escreve outras coisas?

Já fiz e gostaria de fazer mais, se o tempo permitir. Tenho muitas ideias para outras histórias, tanto para adultos como para crianças, e espero passar algumas para o papel dentro em breve.

 

Que género de livros gosta de ler?

Boas histórias sobre pessoas. Gosto dos livros autobiográficos de Helen Forrester sobre Liverpool, em particular Twopence to Cross the Mersey. O melhor livro que li nos últimos tempos foi A Fine Balance, de Rohinton Mistry, sobre a Índia: assombroso e maravilhoso. Muita da melhor literatura actual é para as crianças, tal como Holes, de Louis Sachar, e Private Peaceful, de Michael Morpurgo.

 

Porque acabou por escrever sobre Birmingham quando não é originalmente daí?

Era onde eu morava e onde todos os meus filhos nasceram. A minha mãe também é das Midlands e trabalhava em Conventry durante o Blitz. Tive um grande sentimento de pertença em Birmingham mal lá fui e é uma cidade muito interessante e variada, a fervilhar de histórias… No início da década de 1990 havia um grande número de livros autobiográficos sobre Birmingham, como os de Kathleen Dayus, e ninguém escrevia histórias ficcionais deste género, por isso achei que era tempo de alguém o fazer…

 

Como consegue conciliar a escrita com quatro crianças (e um cão)?

Bem, as crianças acabam por dormir às vezes e têm de ir para a escola. Os nossos primeiros filhos eram gémeos e costumava escrever histórias enquanto eles dormiam. Um ano depois foram para um infantário um par de manhãs por semana e, por essa altura, já vinha outro bebé a caminho. E por aí adiante… Acho que tenho necessidade de escrever, e a enorme pressão do tempo levou a que simplesmente o fizesse. Não posso fingir que não às vezes não era uma loucura…

 

Do que mais gosta na escrita?

A dádiva de uma ideia que me entusiasma, seguida de outros pensamentos que não param de jorrar. Isso acontece-me frequentemente quando termino um longo projecto de escrita – é como abrir um alçapão que esteve fechado durante muito tempo e as ideias não param de sair. Durante a escrita de um livro é uma sensação muito boa quando escrevemos uma cena que gostamos e quando começamos a ver que tudo pode dar certo.

 

Qual o seu chocolate preferido?

É verdade. Escrevi dois livros sobre a Cadbury – As Meninas dos Chocolates e The Bells of Bournville Green. Espero que sirvam para preservar a memória da empresa antes de ter sido comprada. Não estou a mentir quando digo que o Cadbury’s é o meu chocolate preferido. É o chocolate com que todos nós crescemos e não há nada como uma tablete de Fruit and Nut!

 

Costuma ter encontros com os seus leitores?

É muito agradável ter um feedback dos leitores dos meus livros e poder encontrar-me com eles – especialmente se gostaram deles! Um bom sítio para conhecer pessoas é falar para grupos em livrarias, bibliotecas ou centros comunitários, o que eu faço muitas vezes. Acabo normalmente por ouvir muitas histórias interessantes ou de contá-las eu própria, e as pessoas são sempre amáveis e encorajadoras.



publicado por Rita Mello às 15:17 | link do entrada | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quinta-feira, 03.11.11

 

 

Onde trabalham as protagonistas de As Meninas dos Chocolates, de Annie Murray?

 

Envie a sua resposta para joanneharris@sapo.pt – e se estiver correcta e for a 1.ª, a 10.ª, a 25.ª, a 50.ª ou a 100.ª a chegar, ganha automaticamente um dos cinco exemplares de As Meninas dos Chocolates, de Annie Murray, que a ASA tem para oferecer. A data limite é segunda-feira, dia 7 de Novembro.



publicado por Rita Mello às 10:32 | link do entrada | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 28.10.11

 

 

Uma saga de amor, guerra e chocolate!

Edie, Ruby e Janet são amigas e dedicam-se a fazer chocolates na famosa fábrica Cadbury, em Inglaterra. As suas vidas poderiam ser de sonho, não fossem as atribulações familiares e a eclosão da Segunda Guerra Mundial.

Edie casa muito jovem. A sua fé no futuro é ilimitada mas o destino tem outros planos para ela. Com apenas dezanove anos, Edie enfrenta a guerra sozinha e tomada pela dor após a perda do marido e do filho. Até que uma noite, durante um bombardeamento, uma criança abandonada é deixada ao seu cuidado…

Entretanto, a sua jovial amiga Ruby, apesar do medo de ficar solteirona, acaba por se casar com Frank, desconhecendo o seu carácter temperamental.

E há também Janet – inteligente, bondosa e atraída pelos homens errados. Profundamente magoada pela sua última relação amorosa, Janet está convencida de que nunca mais se apaixonará.

Mas David, a criança que Edie acolhe, conquista o coração de todos. E quando tem idade suficiente para questionar a sua verdadeira identidade, David vai novamente transformar as suas vidas e proporcionar-lhes algo com que nunca sonharam …

 

Três mulheres cujas vidas são marcadas pela amizade, a guerra e o amor por uma criança.



publicado por Rita Mello às 10:25 | link do entrada | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

 

 

“Uma saga épica que vai agarrar o leitor do início ao fim.”

Birmingham Evening Mail

 

“Maravilhosamente inocente, carregado de afecto, sentimento e drama.”

Western Mail Magazine



publicado por Rita Mello às 10:23 | link do entrada | comentar | favorito
|

 

 

Annie Murray nasceu no Berkshire, em Inglaterra, e estudou Inglês no St. John’s College, em Oxford. Em 1991, ganhou o She/Granada TV Short Story Competition e, em 1995, o seu primeiro romance, Birmingham Rose, entrou diretamente para as listas de bestsellers. Tem quatro filhos e vive atualmente em Reading. Para além de As Novas Meninas dos Chocolates, na ASA está também publicado o seu romance As Meninas dos Chocolates.


Para mais informações sobre a autora pode consultar o site www.anniemurray.co.uk



publicado por Rita Mello às 10:22 | link do entrada | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 30.09.11

 

 


 



publicado por Rita Mello às 14:20 | link do entrada | comentar | ver comentários (7) | favorito
|































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































arquivos

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

a arte de amar

a casa do lago

a crítica

a herança

a leste do sol

a melodia do amor

a menina na falésia

a noiva italiana

agatha christie

agnès desarthe

agridoce

alice hoffman

alona kimhi

annie murray

anthony capella

as meninas dos chocolates

as raparigas da villa

as regras da sedução

as vidas privadas de pippa lee

autobigrafia

barbara e stephanie keating

barbara taylor bradford

bernardine kennedy

bernhard schlink

biografia

casamento de conveniência

chimamanda ngozi adichie

chris cleave

cinema

coleção crime à hora do chá

concurso

confissões ao luar

corações sagrados

crítica

crónica de paixões & caprichos

daniel mason

divorciada aos 10 anos

doces aromas

documentos

domenica de rosa

elizabeth edmondson

entrevista

esther freud

excerto

filme

jaycee dugard

jean sasson

joanne harris

jogos de sedução

julia gregson

julia quinn

kate jacobs

katherine webb

kunal basu

lesley pearse

lições de desejo

lili la tigresse

lucinda riley

madeline hunter

mary balogh

mil noites de paixão

natasha solomons

nicholas sparks

nicky pellegrino

nojoud ali

nunca digas adeus

nunca me esqueças

o clube de tricô de sexta à noite

o português inquieto

o segredo de sophia

os ingredientes do amor

os pecados de lord easterbrook

paullina simons

pequena abelha

prémios

procuro-te

quem quer ser bilionário

rani manicka

razões do coração

rebecca miller

roopa farooki

sam bourne

sarah dunant

segue o coração – não olhes para trás

seis suspeitos

sinopse

susanna kearsley

teu para sempre

top

trailer

trilogia langani

um verão em siena

uma carta inesperada

uma casa de família

uma noite de amor

uma vida ao teu lado

vida roubada

vídeo

vikas swarup

w bruce cameron

todas as tags

Amigas e amigos
A Casa Torta
A Galáxia dos Livros
A Gémea que Faltava
Alojaeasverdades
A Magia dos Livros
A Menina dos Policiais
Ametista Cintilante
A Minha Vida em Mil Páginas
Amostras e Passatempos
Anjo, Estrelinhas e Manas
Ao Ler o Livro
A Opinião do Prazer
A Participar
A Partir dos 30
Artes e Devaneios
As Ameias do Crepúsculo
As Histórias de Elphaba
As Leituras da Fernanda
As Leituras da Maggie
As Leituras do Corvo
As Minhas Leituras
Avenida Surrealista
A Viajante
Bad Books Don’t Exist
BiblioMigalhas
Biblioteca CEF LIVROS com VIDA
Biblioteca do CEDV
BlogBrottas
Blogtailors
Bookeater/Booklover
BookManíacas
Books and Books
Books Around the Corner
By Juaniska
Café de Letras
Cantinho das Partilhas
Cartuchos Literários do Guerreiro
Castelo de Letras
Chá da Meia-Noite
Chá de Menta
Chá para Dois
Chovem Livros
Cinco Quartos de Laranja
Clorofórmio do Espírito
Clube dos Livros
Clumsy Girl
Coisas da Cleo
Compartilhando Leituras
Conta-me Histórias
Cuidado com o Dálmata
Daqui Prá Frente Só Há Dragões
Declaro-me Sonhadora
Destante
De Volta dos Tachos
Directório Livros e Marcadores
Doce Refúgio
Doida por Livros
Dominus
Dos Meus Livros
Esmiuça o Livro
Esmiuçar os Livros
Estante de Livros
Este meu Cantinho
Expressividade
FazendoArte
Finding Neverland
Floresta das Leituras
Floresta de Livros
Folhas de Papel
Ganha Prémios na Net
Ganhar.me
Girl in the Clouds
Godalsky
Gosto de Ti Livro
Grilinha
Há Luz no Fundo do Túnel
Horas Serenas
Ines’s Secrets
Inocência de Amar
Já Ganhavas qualquer Coisa!
Jonasnuts
Kikisses
Lector in Fabula
Learning To Breathe on my Own
Leitura da Semana
Leituras (and so on)
Leituras… By Bauny
Leituras das Marias
Leituras de A a B
Ler
Ler e Reflectir
Ler é Viver
Ler por Gosto não Cansa
Ler, um Prazer Adquirido
Letras&Baquetas
Letras sem Fundo
Leves e Ausentes
Leya BIS
Livreo
Livros de Bia
Livros e Leituras
Livros e Marcadores
Livros, o Meu Vício
Livros no Tempo
Livros para Devorar
Livros que Inspiram
Lost in Chick-Lit
Lucie’s… Corner on the Moon
Magical Pieces…
Mais Alguém no Mundo
Mais Passatempos
Manta de Histórias
Marcador de Livros
Maria Pudim
Max Costinha
Mesmo Grátis
Mil Estrelas no Colo
Minha Essência
Mira 46
Momentâneos
Morrigan
Moura Aveirense
Muito para Ler
Mundo da Inca
Mundo de Prata
My Imaginarium
My Life
Na Companhia dos Livros
Na Esquina do Tempo
Na Palma da Mão
Nataxxa and Geninha’s Blog
Novas Perspectivas Insulares
O Baú da Erminda
O Meu Momento Zen
O Meu Mundo
O Meu Mundo Miga
O Mundo Encantado dos Livros
O Prazer da Leitura
O Prazer de Ler
Os Devaneios da Jojó
Os Livros da Maria
Os Livros Não Têm Segredos
Os Meus Livros
O Sótão da Mimi
O Tempo entre os Meus Livros
Ouvi Dizer
O Vento Debaixo das Minhas Asas
Palavras Impressas
Palavras Partilhadas
Palavras Soltas
Passatempos Online
Pedacinho Literário
Pereira’s Book’s
Photos e Afins
Pintar com Quantas Cores o Vento Tem
Pipocas Gourmet
Planeta Márcia
Poemas, Rimas & Prosas
Pontos e Pensamentos
Porta-Livros
Porto das Pipas
Portugal Creative
Postais de Anis
Prazer dos Passatempos
Princesa Nilo
Princezices
PTPassatempos
Quadrícula
Queria de Ti
Read to Grow Europe
Refém das Letras
Refúgio do Leitor
Refúgio dos Livros
Romance n’Alma
Romances in Pink
Sapo Livros
Segredo dos Livros
Segredos Escondidos
Silêncios que Falam
SimpleSamples
Sociedade Aberta
Sofia e os Livros
Sol a Cada Dia
Sonhos de uma Rapariga
Sombra dos Livros
Tantos Livros Tão Pouco Tempo
Tempo de Mim
Tertúlias à Lareira
The Fanatic Reader
Tocas e Baldocas
Toque Suave
Totó da Cabeça
Tralhas Grátis
Tuga Passatempos
Uma Biblioteca Aberta
Um Livro e um Café
Um Ponto Azul
Vaidades
Viajar pela Literatura
Vidas Desfolhadas




subscrever feeds