Sexta-feira, 24.09.10

 

Para lerem a entrevista de José Riço Direitinho a Esther Freud, a propósito de A Casa do Mar, publicada no suplemento Ípsilon, do Público, basta clicarem nas imagens.



publicado por Rita Mello às 17:30 | link do entrada | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Terça-feira, 10.08.10

 

Para além de A Casa do Mar , que romances de Esther Freud foram já publicados na ASA?

Resposta: Um Verão em Siena

Vencedores:

01 – Cláudia Alexandra Varela Cruz

25 – Marco Santos

50 – Maria Narcisa Padre Santo Rocha Teles

75 – Clara Simões

100 –Francisca Patita

 

Parabéns aos vencedores e obrigada a todos os participantes!

E boas férias!




publicado por Rita Mello às 19:54 | link do entrada | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quarta-feira, 04.08.10

 

 

Para além de A Casa do Mar , que romances de Esther Freud foram já publicados na ASA?

 

Envie a sua resposta para joanneharris@sapo.pt – e se estiver correcta e for a 1.ª, a 25.ª, a 50.ª  75.ª ou a 100.ª a chegar, ganha automaticamente um dos cinco exemplares de Casa do Mar, de Esther Freud, que a ASA tem para oferecer. A data limite é domingo, dia 8 de Agosto.



publicado por Rita Mello às 17:20 | link do entrada | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Terça-feira, 03.08.10

 

 

Quando abandona temporariamente a cidade de Londres rumo a uma pequena vila costeira, a jovem Lily sente-se imediatamente arrebatada pela paisagem deslumbrante e pelo ritmo da pequena comunidade. Ela está a seguir as pisadas do falecido arquitecto Klaus Lehmann, objecto de estudo da sua tese académica. Mas, à medida que aprofunda a sua pesquisa, o fascínio pela vida de Klaus ameaça suplantar a admiração pela sua obra. Será com “uma ponta de inveja” que a jovem descobre a intensidade da paixão que Klaus sentia pela mulher, Elsa. Os laços que uniram os dois amantes agitam ainda as páginas de inúmeras cartas de amor. Ao lê-las, Lily reconstrói a história do casal e, sozinha na sua casa junto ao mar, começa a questionar a sua própria vida. A agitada rotina londrina, a carreira e a relação com o namorado enfrentam agora novos e desafiadores sonhos e emoções. Gradualmente, Lily apercebe-se de que o vazio que sente pode não ser preenchido com um simples regresso a casa…

 

Bisneta de Sigmund Freud e filha do pintor Lucien Freud, Esther inspirou-se livremente na correspondência do seu avô Ernst – conferiu inclusivamente ao personagem de Klaus Lehmann alguns dos seus traços – para, com um talento e profundidade únicos, explorar os caminhos tortuosos da mente humana e o poder ilimitado do amor.



publicado por Rita Mello às 15:06 | link do entrada | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

 

 

Esther é filha do pintor Lucien Freud, a quem serviu de modelo, e bisneta de Sigmund Freud – que se orgulharia pela maneira como alguns temas, sobretudo o sexo e a morte, são abordados.”

José Riço Direitinho, Público


“Um sensual e inteligente romance sobre o amor, os seus símbolos e o poder transformador dos lugares que habitamos.”

The Washington Post

 

“O melhor livro de Esther Freud até à data.”

Louis de Bernières, autor de O Bandolim do Capitão Corelli

 

“Resplandecente, generoso, impecavelmente escrito. Como todas as grandes obras, é um romance que perdura na memória do leitor.”

The Guardian

 

“Uma assombrosa e empolgante leitura carregada de reviravoltas.”

Daily Express

 

“O talento de Esther Freud para evocar o amor – e todas as suas complexas ramificações – torna este romance verdadeiramente imperdível.”

Marie Claire

 

“Uma obra elegante sobre o amor e as suas decepções. O mais ambicioso e maduro romance de Esther Freud até à data.”

The Daily Telegraph

 

“Fantástico e maravilhoso. O melhor romance de Esther Freud .”

Harpers & Queen

 

“Delicado e sofisticado. Um romance elegante que perdura na memória do leitor muito depois do seu final.”

Time Out London

 

“Admirável.”

The Sunday Times

 

“Inteligente e fascinante. Esther Freud evoca na perfeição a atmosfera de uma aldeia costeira e prova que é possível nos apaixonarmos por um lugar onde o rio encontra o mar.”

The Independent on Sunday

 

“Esplêndido… Um romance construído com uma precisão maravilhosa.”

Publishers Weekly



publicado por Rita Mello às 15:04 | link do entrada | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 30.07.10



publicado por Rita Mello às 12:26 | link do entrada | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 13.08.09

Ao sexto romance Esther Freud continua (como fez nos anteriores) a explorar os mistérios da adolescência e sobretudo das relações com um pai muitas vezes ausente (ou demitido) e com uma mãe adepta das modas "new age", carregando as histórias de inúmeras referências autobiográficas. Mas o que mais fascina nos livros de Freud, são as descrições sensuais dos vários ambientes, sejam eles em Siena ou em Londres, e ainda a sua capacidade de oferecer diferentes níveis de leitura a histórias que numa primeira abordagem parecem simples. Este romance é um bom exemplo.

 

Leia a crítica completa de José Riço Direitinho a Um Verão em Siena, de Esther Freud, publicada no suplemento Ípsilon, do Público, aqui.



publicado por Rita Mello às 14:43 | link do entrada | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 24.07.09

 

O Chocolate para a Alma vai de férias nas próximas duas semanas. Não vai ser propriamente Um Verão em Siena, mas quase... Vai ser mais um Verão em Biarritz, Cannes, Florença e Amalfi. Quem sabe não encontro por lá a Nicky Pellegrino, a Esther Freud ou a Elizabeth Edmondson a pesquisarem para os seus próximos romances?



publicado por Rita Mello às 14:15 | link do entrada | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Sexta-feira, 05.06.09


publicado por Rita Mello às 10:56 | link do entrada | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 04.06.09

Isabel:

Ter os pés molhados numa poça de mar salgado e nos olhos já a doce saudade de lá voltar.


Cristina Costa:

Para a receita de umas férias de sonho misturar os seguintes ingredientes: namorado, amigos, praia e serra q.b. e temperar com jantaradas e uma boa dose de diversão; levar a cozinhar em ambiente calmo, com muito sol e sem poluição durante cerca de 15 dias. Bom apetite!

 

Marta Santos:

Praia paradisíaca + cultura diferente + sossego matinal + êxtase nocturno + comidas apetitosas + locais fantásticos para visitar + boa companhia = férias de sonho!

 

Nuno Gonçalves:

Férias de sonho são passadas em ti, o teu corpo como areia da praia, o teu sorriso aquece o dia só por si, as tuas palavras são o murmúrio do mar, contigo o sonho é em qualquer lugar!


Ricardo Raimundo:

Sonho com um paraíso longínquo onde a linha do horizonte se cruza com o céu, onde o sol, cavalheiro, se retira para deixar que a lua brilhe e onde a areia macia debaixo dos meus pés me mostre que só as pequenas coisas têm verdadeiro significado, e é neste pequeno, meu paraíso, que encontrarei o descanso que preciso.



publicado por Rita Mello às 15:51 | link do entrada | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Terça-feira, 02.06.09

Um Verão em Siena, o mais recente romance de Esther Freud, é um regresso ao romance sobre a entrada na idade adulta, com mais uma jovem protagonista a descobrir as verdades desagradáveis sobre o mundo. Seguimos Lara, uma rapariga de dezassete anos convidada a acompanhar o pai, que mal conhece, numas férias na Toscana. Eles ficam com Caroline, uma velha amiga do pai, e Lara é de imediato apresentada aos vizinhos, o rico e incestuoso clã Willoughby, cujos membros passam o dia na piscina, a bronzearem-se e a distraírem-se com sexo e alianças em constante mutação. Esther Freud invoca na perfeição o calor indolente, as piscinas refrescantes e os longos e de fazer água na boca almoços de alcachofras, prosciutto e mozzarella. É um mundo sedutor e artificial, e o leitor consegue facilmente partilhar a mistura de atracção, inveja e repulsa que Lara sente.



publicado por Rita Mello às 15:28 | link do entrada | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 01.06.09

A bela Tuscânia é o palco de uma novela sobre o fim da inocência de uma jovem

Esther Freud é uma mestre das duplicidades. Esqueçamos, por momentos, que é bisneta de Sigmund Freud e filha do pintor Lucien Freud. Mas basta olharmos para o título: Love Falls no original (o português é um inexpressivo Um Verão em Siena, Tem tudo a ver com uma queda de água na Tuscânia que os personagens visitam, para um picnic: La Cascata Dell’Amore. É o amor, ou o pretenso amor, que está sempre presente aqui, como pano de fundo: estamos em 1981 e este é o Verão de Londres. Afinal Carlos e Diana vão casar. Um idílio feito no céu. Mas Lara Riley, uma jovem de 17 anos, segue com o seu pai, num comboio, para a Tuscânia. Aí percebemos que o seu pai, o historiador Lambert Gold, que ela conhece muito mal, é um emigrante que mudou o seu nome de Wolfgang para Lambert. Wolf (lobo) e Lamb (cordeiro): sinais de uma mudança de aparência? É nestes pequenos pormenores que se nota a qualidade da escrita de Esther Freud e o delicioso mundo deste livro.



publicado por Rita Mello às 16:39 | link do entrada | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 28.05.09

Descreva numa só frase as suas férias de sonho e habilite-se a ganhar um dos cinco exemplares de Um Verão em Siena, de Esther Freud, que a ASA tem para lhe oferecer.

A frase terá de ser enviada até terça-feira, dia 2 de Junho, para joanneharris@sapo.pt



publicado por Rita Mello às 16:41 | link do entrada | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Segunda-feira, 25.05.09

Não sei se alguma vez te falei na minha amiga Caroline – disse Lambert, quando um prato branco e espesso de kedgeree chegou à mesa e foi pousado sobre a toalha de linho imaculada, à frente de Lara –, mas recebi uma carta, esta manhã, e… – fez uma pausa para agradecer as costoletas que acabavam de chegar – …parece que ela não está nada bem.

– Oh, quero dizer, não, não me parece que alguma vez me tenha falado nela. Lara baixou os olhos para os filetes de peixe, o dourado da gema do ovo, a salsa agarrada ao arroz. Tinha vontade de começar a comer, mas pareceu-lhe indelicado. – Ela é… muito velha? – perguntou com vivacidade.

– Bem… – O pai pegou numa faca afiada e deu um golpe na carne. Não é especialmente velha. Terá mais alguns anos do que eu. Deve andar na casa dos sessenta, talvez. – Suspirou. – Ainda é consideravelmente nova.

Lara acenou com a cabeça enquanto levava à boca a primeira garfada, os suaves grãos aromatizados com canela e cravinho, as minúsculas sementes de alcaravia estalando entre os dentes, e perguntou-se se alguma vez iria ser capaz de considerar nova uma pessoa com sessenta anos.

– Fez-me pensar – continuou o pai, enquanto o empregado de mesa servia chá. – Se não deveria ir visitá-la. Ela alugou uma casa em Itália, para o Verão. Todos os anos faz isso porque o falecido marido era italiano, e todos os anos me convida, mas desta vez… desta vez acho que vou mesmo.

Baixou os olhos, então, de sobrolho franzido, dando a Lara a hipótese de observá-lo, de ver em que medida esta declaração estava a afectá-lo. Era um homem que sempre fizera questão de nunca sair de Londres, e, tanto quanto ela sabia, ainda Lara não era nascida quando ele o fizera pela última vez. Certa vez, perguntara-lhe por que razão nunca viajava. O pai encolhera os ombros e respondera: para quê viajar quando se vive no melhor lugar do mundo?

Por uns instantes, ficaram a comer em silêncio, até que o pai, ainda a mastigar, olhou para Lara.

– Já lá estiveste?

– Onde?

– Em Itália.

Lara abanou a cabeça. Tinha ido com a mãe até à Índia, de autocarro. Tinham atravessado a Bélgica, a Alemanha, a Grécia, a Turquia, depois o Irão (se bem que lhe tenham chamado Pérsia para fazer com que os dias passassem mais depressa), o Afeganistão e o desfiladeiro de Khyber. Também tinha estado na Escócia, onde vivera durante sete anos – por isso talvez não contasse –, mas a Itália nunca tinha ido.

O pai continuava a olhar para ela.

– Pensei que talvez gostasses de vir comigo.

– Consigo?

O pai acenou com a cabeça.

– A sério? Quero dizer, sim, gostaria de ir.

Sorriram um para o outro, selando o pacto. E, então, ondas de ansiedade, de receio, de uma excitação delirante percorreram o corpo de Lara com uma tal intensidade que todo o apetite desapareceu e terminar o pequeno-almoço pareceu-lhe subitamente uma tarefa tão árdua como se lhe tivessem pedido que arasse um campo.

 

Continue a ler Um Verão em Siena, de Esther Freud, aqui.

 



publicado por Rita Mello às 15:51 | link do entrada | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 22.05.09

 

Sob o sol escaldante da Toscana, tudo pode acontecer...

 

Estamos em Julho, três meses depois do décimo sétimo aniversário de Lara e uma semana antes do casamento real entre Carlos e Diana. A convite do pai, Lara decide passar o Verão longe da poluição de Londres e sob o sol da Toscana. É aí que conhece a família Willoughby, cuja piscina é palco das mais indolentes e voluptuosas tardes. Ricos, sensuais e manipuladores, rapidamente a envolvem nas suas alianças familiares e conspirações. À medida que Lara se rende aos encantos do belo e despreocupado Kip Willoughby, mais intensa é a sua curiosidade, mas também as suas dúvidas e o seu medo. E assim começa a mais inquietante e arrebatadora jornada da sua vida…

Um romance inesquecível sobre famílias, segredos e amores; uma evocação perfeita do calor indolente, das piscinas refrescantes e dos longos almoços de mozzarella, prosciutto e vino bianco apenas possíveis em Itália. Um mundo simultaneamente sedutor e perturbante, em que facilmente se partilha a mistura de atracção, inveja e temor que Lara sente.



publicado por Rita Mello às 16:38 | link do entrada | comentar | favorito
|































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































arquivos

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

a arte de amar

a casa do lago

a crítica

a herança

a leste do sol

a melodia do amor

a menina na falésia

a noiva italiana

agatha christie

agnès desarthe

agridoce

alice hoffman

alona kimhi

annie murray

anthony capella

as meninas dos chocolates

as raparigas da villa

as regras da sedução

as vidas privadas de pippa lee

autobigrafia

barbara e stephanie keating

barbara taylor bradford

bernardine kennedy

bernhard schlink

biografia

casamento de conveniência

chimamanda ngozi adichie

chris cleave

cinema

coleção crime à hora do chá

concurso

confissões ao luar

corações sagrados

crítica

crónica de paixões & caprichos

daniel mason

divorciada aos 10 anos

doces aromas

documentos

domenica de rosa

elizabeth edmondson

entrevista

esther freud

excerto

filme

jaycee dugard

jean sasson

joanne harris

jogos de sedução

julia gregson

julia quinn

kate jacobs

katherine webb

kunal basu

lesley pearse

lições de desejo

lili la tigresse

lucinda riley

madeline hunter

mary balogh

mil noites de paixão

natasha solomons

nicholas sparks

nicky pellegrino

nojoud ali

nunca digas adeus

nunca me esqueças

o clube de tricô de sexta à noite

o português inquieto

o segredo de sophia

os ingredientes do amor

os pecados de lord easterbrook

paullina simons

pequena abelha

prémios

procuro-te

quem quer ser bilionário

rani manicka

razões do coração

rebecca miller

roopa farooki

sam bourne

sarah dunant

segue o coração – não olhes para trás

seis suspeitos

sinopse

susanna kearsley

teu para sempre

top

trailer

trilogia langani

um verão em siena

uma carta inesperada

uma casa de família

uma noite de amor

uma vida ao teu lado

vida roubada

vídeo

vikas swarup

w bruce cameron

todas as tags

Amigas e amigos
A Casa Torta
A Galáxia dos Livros
A Gémea que Faltava
Alojaeasverdades
A Magia dos Livros
A Menina dos Policiais
Ametista Cintilante
A Minha Vida em Mil Páginas
Amostras e Passatempos
Anjo, Estrelinhas e Manas
Ao Ler o Livro
A Opinião do Prazer
A Participar
A Partir dos 30
Artes e Devaneios
As Ameias do Crepúsculo
As Histórias de Elphaba
As Leituras da Fernanda
As Leituras da Maggie
As Leituras do Corvo
As Minhas Leituras
Avenida Surrealista
A Viajante
Bad Books Don’t Exist
BiblioMigalhas
Biblioteca CEF LIVROS com VIDA
Biblioteca do CEDV
BlogBrottas
Blogtailors
Bookeater/Booklover
BookManíacas
Books and Books
Books Around the Corner
By Juaniska
Café de Letras
Cantinho das Partilhas
Cartuchos Literários do Guerreiro
Castelo de Letras
Chá da Meia-Noite
Chá de Menta
Chá para Dois
Chovem Livros
Cinco Quartos de Laranja
Clorofórmio do Espírito
Clube dos Livros
Clumsy Girl
Coisas da Cleo
Compartilhando Leituras
Conta-me Histórias
Cuidado com o Dálmata
Daqui Prá Frente Só Há Dragões
Declaro-me Sonhadora
Destante
De Volta dos Tachos
Directório Livros e Marcadores
Doce Refúgio
Doida por Livros
Dominus
Dos Meus Livros
Esmiuça o Livro
Esmiuçar os Livros
Estante de Livros
Este meu Cantinho
Expressividade
FazendoArte
Finding Neverland
Floresta das Leituras
Floresta de Livros
Folhas de Papel
Ganha Prémios na Net
Ganhar.me
Girl in the Clouds
Godalsky
Gosto de Ti Livro
Grilinha
Há Luz no Fundo do Túnel
Horas Serenas
Ines’s Secrets
Inocência de Amar
Já Ganhavas qualquer Coisa!
Jonasnuts
Kikisses
Lector in Fabula
Learning To Breathe on my Own
Leitura da Semana
Leituras (and so on)
Leituras… By Bauny
Leituras das Marias
Leituras de A a B
Ler
Ler e Reflectir
Ler é Viver
Ler por Gosto não Cansa
Ler, um Prazer Adquirido
Letras&Baquetas
Letras sem Fundo
Leves e Ausentes
Leya BIS
Livreo
Livros de Bia
Livros e Leituras
Livros e Marcadores
Livros, o Meu Vício
Livros no Tempo
Livros para Devorar
Livros que Inspiram
Lost in Chick-Lit
Lucie’s… Corner on the Moon
Magical Pieces…
Mais Alguém no Mundo
Mais Passatempos
Manta de Histórias
Marcador de Livros
Maria Pudim
Max Costinha
Mesmo Grátis
Mil Estrelas no Colo
Minha Essência
Mira 46
Momentâneos
Morrigan
Moura Aveirense
Muito para Ler
Mundo da Inca
Mundo de Prata
My Imaginarium
My Life
Na Companhia dos Livros
Na Esquina do Tempo
Na Palma da Mão
Nataxxa and Geninha’s Blog
Novas Perspectivas Insulares
O Baú da Erminda
O Meu Momento Zen
O Meu Mundo
O Meu Mundo Miga
O Mundo Encantado dos Livros
O Prazer da Leitura
O Prazer de Ler
Os Devaneios da Jojó
Os Livros da Maria
Os Livros Não Têm Segredos
Os Meus Livros
O Sótão da Mimi
O Tempo entre os Meus Livros
Ouvi Dizer
O Vento Debaixo das Minhas Asas
Palavras Impressas
Palavras Partilhadas
Palavras Soltas
Passatempos Online
Pedacinho Literário
Pereira’s Book’s
Photos e Afins
Pintar com Quantas Cores o Vento Tem
Pipocas Gourmet
Planeta Márcia
Poemas, Rimas & Prosas
Pontos e Pensamentos
Porta-Livros
Porto das Pipas
Portugal Creative
Postais de Anis
Prazer dos Passatempos
Princesa Nilo
Princezices
PTPassatempos
Quadrícula
Queria de Ti
Read to Grow Europe
Refém das Letras
Refúgio do Leitor
Refúgio dos Livros
Romance n’Alma
Romances in Pink
Sapo Livros
Segredo dos Livros
Segredos Escondidos
Silêncios que Falam
SimpleSamples
Sociedade Aberta
Sofia e os Livros
Sol a Cada Dia
Sonhos de uma Rapariga
Sombra dos Livros
Tantos Livros Tão Pouco Tempo
Tempo de Mim
Tertúlias à Lareira
The Fanatic Reader
Tocas e Baldocas
Toque Suave
Totó da Cabeça
Tralhas Grátis
Tuga Passatempos
Uma Biblioteca Aberta
Um Livro e um Café
Um Ponto Azul
Vaidades
Viajar pela Literatura
Vidas Desfolhadas




subscrever feeds