Quinta-feira, 26.04.12

 

 



publicado por Rita Mello às 16:04 | link do entrada | comentar | favorito

Segunda-feira, 16.04.12





publicado por Rita Mello às 16:03 | link do entrada | comentar | favorito

Sexta-feira, 13.04.12

 



publicado por Rita Mello às 15:33 | link do entrada | comentar | favorito

Quinta-feira, 12.04.12

 

 



publicado por Rita Mello às 14:32 | link do entrada | comentar | favorito

Terça-feira, 10.04.12

 

 

Quanto tempo durou o cativeiro de Jaycee Dugard às mãos do casal Garrido?
Resposta: 18 anos

 

Vencedores:

32 – Rodrigo Emanuel Periquito Bernardo

174 – Joaquina Anjos Maurício

209 – Carla Alexandra Louro


Parabéns aos vencedores e obrigada a todos os participantes!



publicado por Rita Mello às 15:32 | link do entrada | comentar | favorito

 



publicado por Rita Mello às 15:30 | link do entrada | comentar | favorito

Segunda-feira, 09.04.12

 



publicado por Rita Mello às 10:18 | link do entrada | comentar | favorito

Quinta-feira, 05.04.12



publicado por Rita Mello às 11:50 | link do entrada | comentar | favorito

Terça-feira, 03.04.12

 

 

Responda corretamente a esta questão e ganhe um dos três exemplares de Vida Roubada, de Jaycee Dugard, que a ASA tem para oferecer.


– O passatempo decorre até dia 9 de abril
– Só é permitida uma participação por pessoa, morada e e-mail
– Só são aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas
– Participações com respostas incorretas ou dados incompletos serão eliminadas
– O vencedor será sorteado aleatoriamente entre todas as participações corretas e completas, sendo posteriormente contactado pela ASA
– A ASA não se responsabiliza por qualquer extravio nos correios



publicado por Rita Mello às 11:38 | link do entrada | comentar | favorito

 

 

“Sobrevivi.

Esta é a minha história.”

 

18 anos. Um dos raptos mais longos da história.

“No verão de 1991, eu era uma criança normal. Num segundo, tudo mudou.

Durante 18 anos fui prisioneira.

Fui mãe. Fui escrava.”

 

No verão de 1991 eu era uma criança normal. Tinha amigos e uma mãe que me adorava. Eu era como vocês. Até ao dia em que a minha vida foi roubada.

Durante dezoito anos fui uma prisioneira.

Durante dezoito anos não fui autorizada a proferir o meu próprio nome.

Durante dezoito anos sobrevivi a uma situação impossível.

No dia 26 de agosto de 2009 recuperei o meu nome.

Não me considero uma vítima. Sobrevivi.

Esta é a minha história.

 

A 10 de junho de 1991, Jaycee foi raptada perto de casa, a caminho da escola. Tinha 11 anos. Os seus familiares e amigos só voltariam a vê-la 18 anos depois. Durante o seu cativeiro, deu à luz duas filhas e foi escrava dos seus raptores, o casal Phillip e Nancy Garrido.

Neste duro e chocante relato, Jaycee revela tudo por que passou e o que sentiu após a sua libertação de um dos raptos mais longos da história.

Phillip Garrido foi condenado a 431 anos de prisão, e a sua mulher, Nancy, recebeu uma sentença de 36 anos a prisão perpétua.



publicado por Rita Mello às 10:03 | link do entrada | comentar | favorito



publicado por Rita Mello às 10:03 | link do entrada | comentar | favorito

 



“Uma história incrível de sobrevivência.”

Los Angeles Times

 

“Este livro foi escrito com toda a franqueza e simplicidade pela própria Jaycee Dugard, sem a ajuda de outro escritor, tornando-se desta forma ainda mais poderoso.”

The Washington Post

 

“Uma obra extraordinária… De leitura obrigatória.”

Hollywood Reporter

 

“Ao ler sobre o seu sofrimento, fiquei espantada com a sua resistência, a sua temosia ao não desistir e ceder, por mais que a sua situação piorasse… Quando acabei o livro não achei que ela tivesse ficado traumatizada. Ao terminá-lo fiquei completamente arrebatada com a sua coragem.”

Entertainment Weekly

 

“Há escritores que tentam imaginar uma provação como esta. Há tabloides que tentam tirar proveito da sua obscenidade. E há muitos sobreviventes de crimes hediondos que contaram as suas histórias em termos sórdidos e pontuados pela autocomiseração. Mas Jaycee Dugard é diferente. O seu livro é corajoso, digno e tremendamente honesto.”

The New York Times

 

“Extraordinário.”

The Daily Telegraph

 

“Uma obra inspiradora.”

USA Today



publicado por Rita Mello às 10:01 | link do entrada | comentar | favorito

 

A pinha é um símbolo que representa a semente de um novo começo para mim. Para ajudar outras pessoas a recomeçar, através de terapia com animais, a JAYC Foundation fornece apoio e serviços para o tratamento atempado de famílias a recuperar de experiências traumáticas – famílias como a minha, que precisam de aprender a sarar as feridas. A JAYC Foundation tem também o objetivo de promover programas de sensibilização em escolas.

 

JAYC Foundation

www.thejaycfoundation.org



publicado por Rita Mello às 10:01 | link do entrada | comentar | favorito

arquivos

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

tags

a arte de amar

a casa do lago

a crítica

a herança

a leste do sol

a melodia do amor

a menina na falésia

a noiva italiana

agatha christie

agnès desarthe

agridoce

alice hoffman

alona kimhi

annie murray

anthony capella

as meninas dos chocolates

as raparigas da villa

as regras da sedução

as vidas privadas de pippa lee

autobigrafia

barbara e stephanie keating

barbara taylor bradford

bernardine kennedy

bernhard schlink

biografia

casamento de conveniência

chimamanda ngozi adichie

chris cleave

cinema

coleção crime à hora do chá

concurso

confissões ao luar

corações sagrados

crítica

crónica de paixões & caprichos

daniel mason

divorciada aos 10 anos

doces aromas

documentos

domenica de rosa

elizabeth edmondson

entrevista

esther freud

excerto

filme

jaycee dugard

jean sasson

joanne harris

jogos de sedução

julia gregson

julia quinn

kate jacobs

katherine webb

kunal basu

lesley pearse

lições de desejo

lili la tigresse

lucinda riley

madeline hunter

mary balogh

mil noites de paixão

natasha solomons

nicholas sparks

nicky pellegrino

nojoud ali

nunca digas adeus

nunca me esqueças

o clube de tricô de sexta à noite

o português inquieto

o segredo de sophia

os ingredientes do amor

os pecados de lord easterbrook

paullina simons

pequena abelha

prémios

procuro-te

quem quer ser bilionário

rani manicka

razões do coração

rebecca miller

roopa farooki

sam bourne

sarah dunant

segue o coração – não olhes para trás

seis suspeitos

sinopse

susanna kearsley

teu para sempre

top

trailer

trilogia langani

um verão em siena

uma carta inesperada

uma casa de família

uma noite de amor

uma vida ao teu lado

vida roubada

vídeo

vikas swarup

w bruce cameron

todas as tags

subscrever feeds